Como tirar o CRECI: saiba por que é importante se manter legalizado

De acordo com a Lei Federal 6530/78, a disciplina e a fiscalização do exercício da profissão de corretor de imóveis no Brasil, tanto para pessoas físicas quanto jurídicas, é feita pelos Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis — mais conhecidos como Creci.

Para saber como tirar o Creci e oferecer mais ética e tranquilidade aos envolvidos nas transações imobiliárias, acompanhe este post. O registro aparece como um diferencial na intermediação de imóveis e é valorizado tanto por clientes quanto por proprietários, trazendo inúmeros benefícios para sua carreira.

Por falar nisso, em um período em que tantas pessoas estão mudando de área de atuação, a fiscalização tende a se intensificar e afastar agentes de má fé da corretagem. Continue a leitura e confira como se adaptar às exigências do setor!

Por que é importante tirar o Creci?

Ter o registro profissional garante ao corretor imobiliário a autorização para exercer quaisquer tipos de negociações, sejam de compra, venda e/ou aluguel, de empreendimentos comerciais e residenciais no país.

A certificação é regulamentada em lei, a qual estabelece que apenas profissionais com Creci podem fazer os registros de terrenos e imóveis (casas, apartamentos, salas e/ou escritórios) rurais ou urbanos no Cartório de Registro de Imóveis.

O exercício da profissão sem o devido credenciamento é considerado ilegal e pode gerar sanções, segundo Decreto-Lei 3688/41, o qual trata das práticas de atividades sem preenchimento das exigências previstas.

As contravenções podem levar à autuação pelo próprio Creci, na esfera administrativa, ou à lavratura de Termo Circunstanciado da Polícia Federal, na esfera penal.

Como tirar o Creci e se especializar?

Para tirar o registro profissional é preciso concluir um curso técnico — como Técnico em Transações Imobiliárias (TTI) — ou um curso superior — como Ciências Imobiliárias ou Gestão de Negócios Imobiliários — reconhecido pelo Creci.

O técnico dura 6 meses, enquanto o superior dura 2 anos. É possível cursá-los tanto presencialmente quanto a distância. Pela praticidade que oferece, o ensino a distância (EAD) é um formato cada vez mais procurado.

Durante a formação, é preciso cumprir um período de estágio obrigatório, cujo registro de comprovação deve ser solicitado junto ao conselho de cada região.

Uma vez com o diploma em mãos, deve-se apresentá-lo ao conselho, acompanhado de uma série de documentos e dos comprovantes de estágio, pagamentos da anuidade, emolumentos e taxas para, enfim, solicitar o Creci.

Mas não pare por aí! Vale a pena investir na formação contínua e se preparar com outros cursos voltados para a área em que você deseja se especializar. Existem módulos para venda de lançamentos residenciais, para locação de imóveis comerciais etc.

Quais são as vantagens de ter o Creci?

Além do sentimento de pertencimento a uma categoria que o registro por si só proporciona, o processo preparatório para obtê-lo certamente torna você um profissional mais capacitado perante o mercado.

Entre os benefícios diretamente ligados ao Creci, destacam-se a autonomia para negociar em próprio nome, sem depender de outros corretores, a possibilidade de participar de grandes empreendimentos imobiliários, de fazer parcerias com colegas de profissão ou de outros segmentos, e até mesmo de abrir a sua corretora.

Em relação à clientela, é interessante sempre apresentar sua carteira do Creci. Muitos clientes têm interesse em consultar o número de registro no site do conselho regional para checar se, de fato o registro existe, bem como se está ativo, suspenso ou cancelado. Ao ver que você se encontra em dia com as obrigações da profissão, a confiança no seu trabalho aumenta.

Existe um código de ética do setor?

Certamente. Um corretor de imóveis que esteja devidamente credenciado no Creci conhece e segue à risca as normas do Código de Ética Profissional, do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci) — órgão acima dos conselhos regionais.

O código de ética da classe determina, entre outros pontos, que o profissional garanta que se inteirou de todas as circunstâncias do negócio antes de oferecê-lo. Sendo assim, não pode omitir sequer detalhes que o depreciem e tem por princípio informar ao cliente sobre possíveis riscos (iminentes ou futuros). Ou seja, não tem “papo de vendedor”.

E mais: segundo a Lei Federal 8078/90, o Código de Defesa do Consumidor também deve ser respeitado pelos corretores — mais um ponto a favor da segurança do cliente.

É possível perder o registro no Creci?

Sim. Se um profissional com Creci agir de maneira considerada indevida pelo conselho fiscalizador ou ferir os direitos do consumidor, tem que arcar com a penalidade e corre o risco de perder o registro.

É aí que está o diferencial da carteira do Creci perante os clientes: na hora de escolher com quem negociar, eles sabem que o profissional registrado é fiscalizado, portanto, correto.

Quais são as atuações de um corretor registrado?

Fazem parte das atribuições de um corretor imobiliário atividades como prestar consultoria, auxiliando os clientes com toda a parte da documentação e o posterior contrato — sempre zelando para que façam bons negócios.

O profissional também pode intermediar negociações no Brasil e no exterior, dando suporte tanto aos clientes quanto aos proprietários e locatários, com o compromisso de atender aos interesses de ambas as partes.

Ele também pode cuidar da apresentação in loco de imóveis abertos à visitação. Além de deixar o ambiente previamente em ordem, é necessário que tenha noções de arquitetura e urbanismo para sanar as dúvidas dos clientes e mostrar as vantagens dos espaços.

Ao mesmo tempo, pode fazer vendas de imóveis nas plantas, em fase de pré-lançamento, lançamento ou em obras.

Cabe ao corretor identificar as necessidades e os desejos dos clientes e familiares, cruzá-los com o orçamento disponível para, enfim, sugerir os empreendimentos que melhor os atendam.

Mais uma vez, o domínio sobre as características da infraestrutura urbana e da região onde o imóvel será erguido se mostra imprescindível na hora da negociação.

Lidando com questões de naturezas jurídicas e burocráticas no dia a dia, não faz sentido um profissional dessa alçada deixar de tomar medidas tão básicas e importantes, como tirar o Creci. Afinal, o registro faz toda a diferença no grau de confiança gerado nos clientes.

Agora que você já sabe a importância de se manter legalizado, entenda detalhadamente o que faz um corretor de imóveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *