Corretor autônomo: 4 benefícios da carreira independente

Para quem está começando a carreira no mercado imobiliário ou mesmo para aqueles que buscam novos desafios, há uma dúvida recorrente: vale a pena ser um corretor autônomo?

Atuar com liberdade, sem vínculos com nenhuma grande imobiliária, pode garantir mais sucesso do que contar com a retaguarda de uma empresa constituída e estruturada? A resposta para essas perguntas pode variar de acordo com seus objetivos e suas habilidades.

Segurança x liberdade

Quando escolhe vincular-se a uma imobiliária, o corretor aceita sujeitar-se às regras e condições da empresa. Ele tem, por exemplo:

  • horários a cumprir;
  • escalas de plantão;
  • atendimentos obrigatórios etc.

Dependendo do acerto com a empresa, pode ter uma remuneração fixa, independentemente das vendas realizadas.

Por um lado, ter um contrato de trabalho garante alguns benefícios — como uma remuneração mínima. Mas, isso também implica sofrer restrições que o autônomo não sofreria, como um teto nas comissões, para manter o exemplo no campo dos rendimentos.

Confira, a seguir, 4 benefícios que seduzem os corretores que buscam uma carreira independente:

1. Ausência de chefes

Traçar suas próprias estratégias, focar nos seus objetivos e não nas das demandas da empresa são alguns dos benefícios de quem atua por conta própria. Você não precisa prestar contas de suas ações, nem deixar de realizar uma tarefa promissora para anteder a uma ordem ou a uma escala da imobiliária.

Não ter um chefe e ser o único responsável por suas ações é um dos benefícios da carreira autônoma.

2. Gestão dos seus horários

Um dos pontos preferidos pelos corretores autônomos é a liberdade de organizar sua agenda. O profissional independente organiza seus horários da forma que lhe parece mais adequada aos seus interesses. Assim, ele pode dedicar mais atenção a um cliente ou imóvel que lhe parece mais promissor, de acordo com sua análise individual.

Porém, o que parece ser uma grande vantagem pode se transformar em um problema, caso o profissional não tenha a habilidade ou a disciplina para organizar seu horário de forma produtiva. Por isso, atenção ao avaliar esse benefício!

3. Melhores ganhos

Corretores vinculados a imobiliárias podem contar com salário fixo e benefícios trabalhistas como qualquer empregado dentro da CLT. Mas, em geral, é estabelecido um valor máximo de comissionamento.

Já o profissional autônomo tem como teto apenas a sua capacidade de fechar negócios. Pode-se dizer que não há limites para os rendimentos do corretor independente. Em contrapartida, nos meses em que não consegue fechar nenhum negócio, existe o risco de ficar sem renda.

4. Liberdade de atuação

É verdade que o corretor autônomo não tem acesso à carteira de imóveis de uma corretora. Porém, ele pode compensar isso com um bom trabalho de prospecção e investimento em seu network.

​O corretor independente é livre para:

  • atuar em parceria com outros profissionais, quando isso lhe parecer vantajoso;
  • apostar em uma área diferente de sua habitual;
  • variar entre intermediação de venda e aluguel.

Tudo vai depender do seu perfil como empreendedor e do seu conhecimento de mercado.

Autonomia, liberdade de atuação e possibilidade de crescimento são alguns dos atrativos que impulsionam a carreira de corretor autônomo. Se você está pensando em seguir por esse caminho, lembre-se de analisar se o seu perfil é adequado à atuação independente.

Você gostou deste conteúdo? Que tal assinar nossa newsletter e receber sempre em primeira mão nossas novidades?

Um comentário em “Corretor autônomo: 4 benefícios da carreira independente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *