Glossário imobiliário: conheça os termos mais importantes da sua área

Como qualquer segmento, o mercado imobiliário está repleto de termos que nem sempre são de fácil compreensão, mesmo para quem atua nele há algum tempo. Por isso, nós preparamos esse glossário imobiliário com os termos mais importantes da sua área.

Esse post vai facilitar o seu entendimento das transações imobiliárias e das tratativas comuns entre corretores de imóveis. Confira!

CUB

O Custo Unitário Básico (CUB) é um indicador monetário definido pelos Sindicatos da Indústria da Construção Civil (Sinduscons) de cada estado brasileiro. Ele serve como parâmetro para a atribuição de preços nos empreendimentos imobiliários e diz respeito ao custo por metro quadrado que é definido para cada padrão construtivo.

Denúncia vazia

Esse termo é utilizado nos negócios que envolvem a locação de imóveis e se refere ao rompimento de um contrato de locação por parte do proprietário do imóvel.

Atualmente, a denúncia vazia se aplica a contratos de locação residenciais com 30 meses ou mais, que já tenham sido cumpridos. Ou a contratos com mais de cinco anos. Quando o expediente é utilizado, o inquilino tem 30 dias para deixar o imóvel.

Fifty fifty

Traduzido do inglês para o português, fifty significa cinquenta. O termo fifty fifty, ou simplesmente fifty, é utilizado em uma negociação na qual a comissão é dividida meio a meio entre dois corretores. Ou seja, cada um fica com 50% do valor da comissão. Usa-se, também, cinquenta cinquenta.

Essa situação ocorre, por exemplo, quando um corretor se encarrega de mostrar o imóvel e o outro dá sequência ao atendimento e fechamento do negócio. Ou, então, quando dois corretores captam juntos um mesmo imóvel, que é objeto de uma venda.

Flat

Os flats são apartamentos em edifícios que têm administração hoteleira. Eles costumam acolher moradores permanentes e hóspedes temporários. A todos é oferecido, indistintamente, os serviços que são próprios de um hotel como café da manhã e serviço de quarto, entre outros.

Os flats podem ser adquiridos por investidores e serem destinados à locação dentro do pool que reúne todas as unidades disponíveis. Em decorrência dessa possibilidade surgem também as expressões fora do pool e dentro do pool.

Fora do pool diz respeito ao flat que não está entre os apartamentos locados como unidade hoteleira. Dentro do pool são aquelas unidades que integram o pool de locação.

Nesse caso, o imóvel deve ser decorado de acordo com um padrão pré-estabelecido pela administradora do pool.

Habite-se

O Habite-se é o nome dado ao documento emitido pela prefeitura de um município que atesta que o imóvel foi construído de acordo com os critérios municipais estabelecidos e que, portanto, está em condições de ser habitado.

Esse documento dá legalidade ao imóvel, pelo ponto de vista das regras municipais. É exigido, por exemplo, como premissa para a obtenção do crédito imobiliário. Só podem ser financiados os imóveis que têm o Habite-se.

Hipoteca

A hipoteca ocorre quando qualquer bem, imóvel ou móvel, é dado como garantia de pagamento de uma dívida. Enquanto dura a hipoteca, o devedor detém a propriedade e a posse sobre o bem.

Ao final da hipoteca, se o valor devido não for pago, a propriedade é transferida para o credor.

ITBI

O ITBI é o Imposto sobre Transações de Bens Imóveis. Esse é um tributo que cabe aos municípios arrecadarem e a alíquota é definida também no âmbito municipal.

O imposto é representado por um percentual que varia de município para município — na maioria das vezes, fica entre 2% e 3% do valor do bem. Em geral, a responsabilidade de pagamento é do comprador do imóvel.

A quitação do ITBI é condição necessária para que possa ser feita a transferência de propriedade de um imóvel.

Laudêmio

Em determinadas circunstâncias, os imóveis de propriedade da União podem ser utilizados para finalidades privadas, desde que haja a devida autorização. Essa autorização é dada na forma de certidão de ocupação ou de aforamento, pela Secretaria de Patrimônio da União.

Por exemplo, áreas existentes na orla marítima — que pertencem à União — podem ser ocupadas dessa forma.

O direito de uso pode ser negociado, porém, não pode haver lavratura de escritura ou registro de propriedade. Além disso, sempre que o direito de uso for cedido de uma pessoa a outra é preciso pagar o laudêmio, imposto gerado para a União em decorrência desse tipo de transação.

Loft

Em uma tradução do inglês, loft significa sótão, mas também pode se referir a um celeiro. Porém, na prática, o conceito se popularizou em Nova Iorque, nos anos 1970.

Galpões abandonados e pavimentos de edifícios passaram a ser ocupados para fins de moradia. Como os ambientes eram amplos — como em um grande sótão ou em um celeiro — e não eram utilizadas paredes ou divisórias para separar os ambientes, o nome passou a ser aplicado..

A partir de então, os lofts nova-iorquinos começaram a orientar uma tendência arquitetônica que passou a definir imóveis residenciais, com grandes áreas livres e sem divisões físicas entre os ambientes.

Memorial Descritivo

O Memorial Descritivo é um documento produzido pelas construtoras e especifica os materiais e os equipamentos que serão usados na construção de um imóvel. Nele constam, também, dados técnicos sobre o projeto e os itens que compõem a área comum de condomínios.

Ele é um documento oficial que deve ser parte anexa a um contrato de compra e venda de imóvel em construção, uma vez que atesta as características que ele deve ter quando a obra terminar. Por isso, é importante que os corretores que negociam imóveis na planta, imóveis que ainda não foram finalizados e imóveis novos tenham acesso ao Memorial Descritivo.

A partir desse documento, fica mais fácil conhecer os dados do empreendimento e se torna mais seguro passar as informações aos compradores.

RI

O RI é o Registro de Incorporação, um documento que compete ao município onde uma obra está localizada emitir. Ele atesta a regularidade fiscal da empresa e do próprio empreendimento e consolida o caráter oficial do Memorial Descritivo.

O RI é condição indispensável para que um imóvel em construção seja negociado.

VGV

Esse termo é muito utilizado em todos os níveis de negociação de um empreendimento ou de vários empreendimentos de uma mesma construtora. VGV é a sigla para Valor Geral de Venda, que é a soma dos valores de todas as unidades de uma única incorporação ou de todas as unidades de uma determinada incorporadora.

Assim, se um lançamento tem 30 unidades com valor médio unitário de R$1 milhão, isso significa que o VGV do empreendimento é de R$30 milhões. Por outro lado, se uma construtora inicia uma ação para vender o estoque que ela possui cuja somatória dos valores dos imóveis é de R$50 milhões, o VGV daquela construtora é de R$50 milhões.

Agora que você já conhece o nosso glossário imobiliário, baixe o nosso ebook e descubra tudo o que você precisa saber para ser um corretor de imóveis de sucesso!

Um comentário em “Glossário imobiliário: conheça os termos mais importantes da sua área

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *